Cadastre-se na Oni News Assine nosso RSS

Clamor Pelas Nações - Quando Não Houver Palavras

Quando Não Houver Palavras
  • Crie em Mim
  • Nem Olhos Viram
  • Geração Eleita
  • O Senhor é Meu Pastor
  • Finalmente eu me Rendo
  • Ontem eu te vi
  • Quem se Compara
  • O Que Seria de Mim
  • Quando Não Houver Palavras
  • Estamos Aqui
  • Bendizei ao Senhor

Release

Cd Quando Não Houver Palavras – Ricardo Robortella Clamor Pelas Nações

Gravado ao vivo na Igreja Batista da Lagoinha, no dia 03 de agosto de 2011, o cd “Quando Não Houver Palavras” de Ricardo Robortella Clamor Pelas Nações, possui 12 canções totalmente inéditas e têm participações especiais de Fernandinho, Nívea Soares, David Quinlan e Paula Santos. A maioria das canções são de autoria de Robortella e algumas são versões de Matt Redman, Chris Tomlin, Jesus Adrian Romero e Misty Edwards (IHOP).

A mensagem central do cd versa sobre o coração do profeta Daniel que, ainda que sozinho, no seu coração, foi além do normal e alcançou o sobrenatural. Segundo Ricardo, “a pergunta do Espírito Santo de Deus hoje é: aonde estão os inconformados? Aonde estão os desesperados? Aonde estão os Danieis, as vozes dessa nova geração?" O desejo do líder do Clamor, é que “a vida de cada um seja transformada por um toque sobrenatural de Deus”.

“Que amor é esse” e “Renovo”, últimos trabalhos do Clamor, venderam juntos, mais de 60 mil cópias. As canções “Chuva” e “Que amor é esse” são cantadas em diversas localidades e se tornaram hits em muitas cidades do Brasil.

Cd: Quando Não Houver Palavras

Ministério: Ricardo Robortella – Clamor Pelas Nações

Ano de Lançamento: 2011

Gênero: Louvor e Adoração


Análise

Análise Super Gospel

Gravado ao vivo na Igreja Batista da Lagoinha, no dia 03 de agosto de 2011, o CD Quando Não Houver Palavras, de Ricardo Robortella, do Clamor Pelas Nações, possui 12 canções totalmente inéditas, sendo que a maioria é de autoria de Robortella e algumas são versões de Matt Redman, Chris Tomlin, Jesus Adrian Romero e Misty Edwards (IHOP). 

Quando não houver palavras é o sexto lançamento do Ministério. O trabalho tem a direção geral de Ricardo Robortella e Fernandinho. A produção musical é assinada porJohnny Essi e Marcos Roberto, com participações especiais de Fernandinho, Nívea Soares, David Quinlan e Paula Santos. O arranjo de cordas é de autoria de Ronaldo “Cordas” Oliveira, que é, atualmente, um dos orquestradores mais requisitados no meio gospel. 

As fotos são de Marcus Castro e o belo projeto gráfico ficou sob responsabilidade de sua agência – Imaginar Design. 

O repertório tem início com três hinos de júbilo em ritmo de pop rock. Cria em mim é conduzido sobre um looping e é embalado por um riff de teclado. Versa sobre o salmo 51. 

Como o próprio nome já diz, Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram faz alusão a carta de 1 Coríntios 2. Mantém a pegada com bateria bate estaca e riffs de guitarra. 

Geração eleita mantém o clima nesta levada alegre e festiva. O hino é uma versão de Chris Tomlin, interpretada por Fernandinho em um momento envolvente. 

Como o próprio nome já diz, O Senhor é o meu pastor é alusivo ao Salmo 23. Possui um desenvolvimento bem dinâmico. 

Na seqüência ouvimos Finalmente eu me rendo, que é uma versão de Misty Edwards, ministrada por Nívea Soares. O louvor é uma oração de contrição e entrega. 

Ontem Te vi, versão de Jesus Adrian Romero, é um reflexão, confrontante e reflexiva, que contextualiza um paralelo de nossa realidade com a parábola bíblica de Mateus 25. “Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?” 

Qual não será a surpresa de muitos, no dia do juízo, quando virem as suas perspectivas goradas, porque exercitaram uma fé espúria e realizaram obras mal direcionadas? Jesus diz claramente que seremos julgados por aquilo que fizermos de fato e não por aquilo que aparentamos fazer, ou por aquilo que dissermos que fizemos. Deus quer que O sirvamos na pessoa do nosso próximo. 

Comentários a parte, a faixa sete é um cativante momento de adoração a Deus. Quem se compara a Ti, Senhor conta com um dueto entre Ricardo e Paula Santos. 

Outra oração cantada, que exalta a necessidade de Cristo em nossa vida é realizada em O que seria de mim. Destaque para o naipe de cordas que cobre os espaços do arranjo de forma emocionante. 

A faixa título é a que melhor retrata a mensagem central do disco, que versa sobre o coração dos profetas, ainda que sozinhos, no seu coração, foram além do normal e alcançaram o sobrenatural.Quando não houver palavras é uma mensagem para a igreja. “Onde estão os inconformados dessa geração?” Mais uma vez, destaque para a dinâmica da banda e para o arranjo de cordas. 

Na faixa 10 temos outra versão de Misty Edwards. Batiza-me é um momento de clamor pela operação do Espírito Santo. A letra é pequena, senda desenvolvida pelas camadas do instrumental e por ministrações de Ricardo. 

Estou aqui por Ti é uma versão de Matt Redman. Versa sobre disponibilidade e mantém o repertório clamando por mais de Deus em nossa vida. 
 

Fechando a gravação ouvimos outra versão de Matt Redman. A belíssima Bendizei ao Senhor é ministrada por Ricardo, Fernandinho e Nívea Soares. A letra é edificante. Lindo momento de louvor e adoração a Deus. 
Fontewww.supergospel.com.br


Newsletter

Receba em seu email novidades sobre a gravadora e nossos ministros associados.